sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Não Por Acaso

vestígios
Uma gota, uma lágrima rolando sobre a face
Uma saudade, um sorriso melancólico...
Uma alegria falsa, dias que simplesmente passam
Quando ontem mesmo estive tão perto e...
Hoje tão longe, ainda sinto...
É estranho conviver com aquilo que é tão forte
aquilo que tira a fala, maltrata o coração
Por vezes sonhei, acordei e só estava
Por vezes acreditei, acreditei e só continuava
Tantas diferenças, tantas dúvidas cruéis
Sentimentos opostos
Cortes, cicatrizes profundas nos impedem de sermos melhores
Não acredito mais em salvação
Mas...Por vezes vejo o futuro e metades que se completam
São vestígios que restaram de todos
Vestígios que o tempo não apaga...

[dramático pouco... mas eu gostei]

Um comentário:

  1. Douglas Rodrigues26/10/08 23:03

    como assim?
    é so um desenho que eu fiz!
    hehehe

    beijos Daywittchkovsky

    ResponderExcluir

Por você, mesmo.